HD Externo, HDs

4 dicas para escolher um HD externo

Na hora de escolher um HD externo, o consumidor precisa ficar alerta a alguns fatores importantes, entre os quais a capacidade de armazenamento necessária, o sistema operacional que seja compatível com o PC, a portabilidade do equipamento.

Uma compra errada implica em gastos desnecessários, em prejuízos financeiros, em ineficiência que pode até comprometer o desempenho do computador.

A seguir, separamos 4 dicas para você escolher o HD externo mais apropriado para seu caso!

1. Considere o espaço interno ao comprar o HD externo

Saiba quantos gigabytes ou terabytes o HD externo possui, pois esse é um critério fundamental para efetivar a aquisição do produto.

Se suas necessidades não são mais limitadas, não há precisão de comprar um modelo com muito espaço. Você gastará mais e não usufruirá plenamente do produto.

No caso de empresas, os modelos com mais capacidade de armazenamento podem ser os melhores, dependendo do volume de arquivos que serão guardados nele.

Como hoje existem empresas que recorrem ao armazenamento na nuvem, talvez ele não precise de tantos gigabytes ou terabytes.

Mas, na dúvida, compre um com mais volume, pois assim evita a necessidade de ter que comprar outro HD posteriormente para o armazenamento dos dados, o que não é nada vantajoso do ponto de vista econômico.

2. Pesquise o sistema operacional compatível com o HD

A maioria dos discos rígidos externos são compatíveis com os sistemas operacionais Windows e Mac OS, que são os que controlam o mercado de computadores desktops e de notebooks.

Os HDs são compatíveis somente com um dos dois e nunca com ambos ao mesmo tempo (pelo menos, não nativamente).

O padrão do Windows é NTFS enquanto o padrão do Mac OS é HFS+. Confira com o fabricante antes de comprar e certifique-se da compatibilidade.

No sistema operacional da Apple, o Mac OS, existe um programa que consegue ler HDs compatíveis com o Windows. Esse programa é gratuito e se chama MTFS-3G.

Ao adquirir um HD externo, caso o dispositivo não funcione no computador, ainda há a possibilidade de encontrar, na internet, drives ou programas que permitam seu funcionamento.

A tendência é que versões mais antigas de sistemas operacionais não funcionem com dispositivos novos.

3. Escolha entre os dispositivos portáteis e os equipamentos maiores

Os HDs variam muito em seu tamanho de acordo com as características do hardware. Há modelos que cabem no bolso e pesam apenas 380 gramas. Há outros que pesam mais de um quilo.

No caso das empresas, para uso exclusivo no ambiente de trabalho, os dispositivos maiores, que ficarão sempre lá, podem ser uma boa opção. Os modelos portáteis são recomendados para aumentar a praticidade, facilitando o deslocamento, por exemplo.

Se optar por um HD maior, escolha um que compense por causa do grande espaço de memória ou pela boa velocidade em transmitir dados.

De qualquer forma, talvez não seja viável optar por um dispositivo muito pesado porque, em algum momento, talvez seja preciso transportá-lo. 

4. Fique atento à transferência de dados

Prefira os HDs que têm entrada USB 3.0, cuja velocidade é três vezes mais rápida que a versão 2.0.

A maior parte dos produtos modernos conta com essa entrada mais eficiente. Para evitar riscos, verifique as especificações técnicas do dispositivo antes de efetivar a compra.

Através dessas dicas, você poderá comprar um HD externo que seja realmente adequado às necessidades de seu trabalho, com um custo-benefício vantajoso.

Não terá prejuízos e estará aplicando o dinheiro em um equipamento que realmente satisfaz todas as suas necessidades.

Já que falamos que em dispositivos que servem para otimizar o trabalho nos computadores, armazenando dados em grande quantidade e com velocidade, vale a pena lembrar a importância de um dispositivo que garante a segurança dos PCs nas empresas. Descubra a importância do nobreak para o ambiente corporativo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *